Os mistérios da Ilha de Páscoa

A Ilha de Páscoa é um dos lugares mais misteriosos do planeta. Muito se fala sobre como as gigantes estátuas chegaram a ilha, e como se mantém em pé até hoje.

Um dos poucos Moais de olhos brancos que restaram na Ilha de Páscoa – Foto: Lis.Anne

 

Muitos Moais tiveram que ser recolocados, e a marca de desgaste e ação do tempo e clima é visível na maioria deles.

Mural de Moais na Ilha de Páscoa – Foto: Lis.Anne

Moal em detalhe – Foto: Lis.Anne

Detalhe dos Moais com chapéu – Foto: Lis.Anne

Os moais estão por toda a ilha, sempre à beira mar e com uma única exceção todos são voltados com a face para a ilha e as costas para o mar. Como guardiões da cultura e das pessoas do lugar.

As características das estátuas mudam de acordo com a época em que foram criadas. A maioria tinha chapéu, feito dessa pedra avermelhada, mas muitos já o perderam. O chapéu era usado além da estética para dar equilíbrio à estatua, já que criava um equilíbrio entre o nariz, o peito e o peso da rocha do chapéu.

Chapéu avermelhado – Foto: Lis.Anne

Existe uma única praia de areia na Ilha. E os Moais também estão lá.

Moais na praia – Foto: Lis.Anne

Moais de chapéu – Foto: Lis.Anne

Um dos sítios mais interessantes, ao menos para mim é a Fábrica de Moais. É o lugar onde fica mais fácil imaginar como eram feitas e transportadas as gigantes estátuas de pedra.

Moal sendo esculpido – Foto: Lis.Anne

As estátuas eram esculpidas nesse imenso morro. Eram depois escavadas na parte de baixo, até se descolarem da montanha e ficarem de pé.

Moais na Fábrica de Moais – Foto: Lis.Anne

A única teoria comprovada e mais provável é que depois eles carregavam as estátuas com o auxílio de cordas, e 3 grupos de pessoas. Um grupo atrás, e um grupo de cada lado.

Muitas e muitas estátuas na Fábrica de Moais – Foto: Lis.Anne

As estátuas eram carregadas como se carrega uma geladeira, por exemplo, eles puxavam um lado, e a parte de baixo se erguia e a estátua “dava” um passo. Depois era a vez do outro lado. E assim era feito até que os moais chegavam à beira mar.

Montanha onde as estátuas eram esculpidas – Foto: Lis.Anne

Esse movimento é que dava a impressão de que as estátuas estavam andando, muito descrito na literatura dos antigos sobre a história da Ilha.

Os moais mudavam de acordo com a técnica que ia sendo adquirida pelos moradores da Ilha – Foto: Lis.Anne

Os moais foram evoluindo e mudando, conforme seus escultores desenvolviam técnicas mais avançadas para desenvolvê-las.

A Ilha de Páscoa toda é um mar de moais. E a quantidade deles que foram abandonados no morro-fábrica é impressionante. Eles eram abandonados porque ou quebravam, ou ainda não estavam prontos para serem colocados.

Os moais são na verdade túmulos das pessoas importante da Ilha, que estão enterrados embaixo das estátuas. Esses túmulos eram encomendados e fabricados portanto muito tempo antes desses importantes cidades morrerem. E nesse meio tempo ficavam todos esperando a hora de serem usados na fábrica de moais.

Moais enterrados na Fábrica de Moais – Foto: Lis.Anne

A Ilha de Páscoa é um dos lugares mais encantadores que eu já conheci. Ela e seus mistérios. Viagem imperdível.

 

 

 

This entry was published on fevereiro 2, 2018 at 8:01 pm. It’s filed under Viagens and tagged , , , . Bookmark the permalink. Follow any comments here with the RSS feed for this post.

3 thoughts on “Os mistérios da Ilha de Páscoa

  1. Estevao Leme on said:

    Show!! Adorei as fotos e as explicações.
    Parabéns!!

  2. O texto ficou muito bom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *