Inspiramais e o que há de novo em moda sustentável no Brasil

Inspiramais é um Salão de Design e Inovação de Componentes, que acontece em São Paulo em duas edições anuais.

Foto: Lis.Anne

Eu visitei o salão agora em janeiro, para conhecer um pouco sobre o que se está falando de mais novo em questão de moda sustentável no Brasil. Logo na entrada, uma exposição com os trabalhos mais inovadores, chamados aqui de transformadores.

Exposição de novos materiais e trabalhos transformadores em moda sustentável – Foto: Lis.Anne

Outra parte do salão tinha corredores com representantes das suas respectivas marcas.

Corredores do Inspiramais – Foto: Lis.Anne

Como moda sustentável está sempre ligada a valorização de produtos locais, o Inspiração tinha exposições ligadas ao frevo:

Moda sustentável no Inspiramais – Foto: Lis.Anne

O Frevo na moda brasileira – Foto: Lis.Anne

Novos materiais – Foto: Lis.Anne

Parte do salão estava relacionado à novos tecidos:

Tecidos do Inspiramais – Foto: Lis.Anne

E também novos materiais para calçados:

Solados mais sustentáveis para calçados – Foto: Lis.Anne

 

E o mais interessante eram os novos processos:

Processos sustentáveis em estamparia – Foto: Lis.Anne

Designs de Isabela Capeto, com não tecidos, produtos feitos à partir de bactérias – Foto: Lis.Anne

E um Mix de produtos com cara de Brasil, parceria da indústria da moda com artesãos brasileiros.

Foto: Lis.Anne

Ofa Oju Brasil – Foto: Lis.Anne

Detalhe dos trabalhos com búzios – Foto: Lis.Anne

Trabalhos com novas técnicas de entrelaçamento de sementes:

Caju Vida e trabalhos com sementes – Foto: Lis.Anne

Esses estavam simplesmente lindos!

Foto: Lis.Anne

 

E técnicas de tecelagem da Caju Vida:

Aplicação de tecidos – Foto: Lis.Anne

Trabalhos da Caju Vida – Foto: Lis.Anne

Sapatilhos de bebês em fibra natural – Foto: Lis.Anne

Os meus preferidos de longe foram as roupas em retalhos, de tecidos aproveitados de descarte, do Banco de Vestuário, iniciativa de Walter Rodrigues:

Vestidos retalhos Brasil Mix – Foto: Lis.Anne

Apesar de serem peças conceituais para apresentação e desfile, eu super usaria. A saia de retalhos com corte lateral estava muito linda.

Detalhe vestido Mix Brasil – Foto: Lis.Anne

Outro ponto alto do Salão foram as palestras, sempre disputadas nos dois dias de Inspiramais: nomes como Chiara Gadaleta (que escreve para a Elle o seu famoso EcoEra) eAndré Carvalhal (dos livros Moda com Proposito e a Moda imita a vida), entre outros.

Agora um pouco do que eu realmente achei do evento, e das novas iniciativas em moda sustentável:

Pirâmide de Consumo Inspiramais – Foto: Lis.Anne

É díficil falar em moda sustentável e não cair no muito alternativo, ou no alternativo irreal, como eu gosto de chamar. No salão tinham inovações como o tecido de abacaxi, feito claro de fibras de abacaxi, sapatos feito de cortiça, ou de casca de árvore, e alternativas mil ao tão mal visto algodão. Mas convenhamos, para plantar abacaxi para fazer roupas em quantidade, como são feitas as de algodão, nós também estaríamos poluindo, destruindo a natureza, usando transporte em caminhões, usando pesticidas, etc.

Muitos tecidos eram inovações em couro ecológico. Daí você pensa, muito legal. Mas couro ecológico tem a vida curta. Ou seja, em 3, 4 anos uma roupa desse material vai se desfazer no seu armário. Eu tive 4 vestidos que foram jogados no lixo ano passado, porque o tecido com o tempo esfarela inteiro. Daí fica a pergunta, será que isso é realmente ecológico? Comprar uma peça de roupa que vai durar dois anos no seu guarda-roupa? Claro que não é.

Então na verdade é ainda difícil vermos inovações em design e tecidos que sejam realmente revolucionários. Porque a moda sustentável tem que ser sustentável como negócio também, senão vira apenas moda ecochata.

No salão uma palestra que me surpreendeu muito foi a do Alexandre Fernandes, sócio fundados da EPEA Brasil, que aplica a técnica do carde to carde, em português, do berço ao berço, que nada mais é do que fazer a indústria ser responsável pelo seu lixo, e dar um destino à ele. Sua palestra foi coerente, inteligente e sem besteirol nada prático ecológico.

Falou em como gerar intactos positivos para balancear os negativos no meio ambiente, e como arquiteto de formação disse que tudo o que produzimos gera um impacto. Só não gera um impacto no meio ambiente o que não foi produzido. Mas precisamos de roupas, de sapatos, e a indústria da moda sempre vai existir. Mas claro, ela pode ser muito melhor. Com passos objetivos e muita clareza, a APEA Brasil foi sem dúvida o melhor do dia no salão Inspiramais.

Agora mais algumas fotos das exposições Mix Brasil, por lá:

Mix Brasil Amazônia – Foto: Lis.Anne

Crochê Mix Brasil – Foto: Lis.Anne

Sementes no Mix Brasil – Foto: Lis.Anne

 

This entry was published on Fevereiro 3, 2017 at 5:18 pm. It’s filed under Moda and tagged , , , , . Bookmark the permalink. Follow any comments here with the RSS feed for this post.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *